Emblemas: honrarias para poucos

 

Você já reparou que alguns clubes e até seleções utilizam certos símbolos em suas camisas? Alguns nas mangas, outros no peito, outros acima da logomarca de material esportivo, enfim, são diferentes “badges” (emblemas, em inglês) que muitas vezes geram dúvidas no torcedor. Mas uma coisa é certa: eles têm um peso considerável na camisa, significam muito e diferenciam um grande clube de um clube menor. São como medalhas, lastros de imponência. Deixam a camisa mais bonita e única. Mas você conhece realmente todos esses badges? Sabe quais equipes o possuem?

 

Europa

O Velho Continente sempre traz inovações nos emblemas das competições organizadas pela UEFA. As três principais competições da entidade possuem suas particularidades e diferentes emblemas para cada situação e ocasião:

 

Eurocopa

Os emblemas dos campeões da Euro, ano a ano.

 

Durante as eliminatórias e a competição as seleções utilizam a logomarca do torneio criada com base no país sede. O campeão vigente tem o direito de utilizar um emblema próprio que o distingue das demais equipes. Portugal, campeão em 2016, possui o seu.

Portugal utiliza em sua camisa o badge de campeã europeia de futebol.

 

Liga dos Campeões da UEFA

Um kit básico de badges de temporadas passadas da Liga dos Campeões. Note o emblema com o número 4, indicação de vezes que o clube venceu a competição. Este é do Ajax-HOL.

 

A mais importante competição do planeta depois da Copa do Mundo possui até regras próprias para os emblemas e teve esboços no início dos anos 90, como você pode ver nas camisas do Milan e do Barcelona abaixo, que possuíam a taça da liga como uma mostra de que aquele clube era o campeão vigente.  Na virada do século, mais precisamente na temporada 2000-2001, a UEFA decidiu criar o “emblema de honra” a um seletíssimo grupo de clubes. Tal emblema seria concedido com base nas seguintes regras:

– Ao clube que vencer cinco ou mais vezes a Liga dos Campeões;

– Ao clube que vencer por três vezes seguidas a Liga dos Campeões.

As camisas de Milan e Barça, no começo dos anos 90, com as taças da Liga simbolizando o título.

 

Por conta disso, apenas seis times possuem o badge:

Real Madrid-ESP (12) – se enquadra em ambos os quesitos, pois venceu mais de cinco vezes e faturou cinco seguidas nos anos 50.

Milan-ITA (7) – venceu mais de cinco vezes

Liverpool-ING (5) – venceu cinco vezes

Bayern München-ALE (5) – venceu três seguidas nos anos 70, e, depois, cinco vezes

Barcelona-ESP (5) – venceu cinco vezes

Ajax-HOL (4) – venceu três seguidas nos anos 70

 

O seleto grupo dos titãs da Liga: o Real aumentou recentemente o seu número para 12 conquistas.

 

Durante o ano de 2016, o Barcelona teve a honra de colocar os badges acima em seu manto: campeão da Liga dos Campeões, emblema de honra de cinco títulos europeus e emblema dourado do Mundial de Clubes.

 

Além disso, o campeão vigente pode ostentar a descrição “champions” em sua camisa até o final da competição do ano posterior ao título. Este emblema começou com o Porto, na temporada 2004-2005, que defendia o título conquistado na temporada 2003-2004.

Evolução do badge de “champions”, de 2004 até o padrão atual.

 

Liga Europa

Emblemas de diferentes temporadas oferecido ao campeão da Liga Europa.

 

A competição que já se chamou Copa da UEFA possui regras iguais às da Liga dos Campeões, mas é ainda mais seleta. Apenas o Sevilla, da Espanha, possui o direito de utilizar o emblema de honra do torneio. Motivo? Na temporada de 2015-2016, a equipe venceu a competição pela terceira vez consecutiva e pela quinta vez na história, ou seja, adquiriu ambos os direitos de uma só vez! Juventus (ITA), Internazionale (ITA) e Liverpool (ING), todos com três títulos, são os que mais se aproximam das cinco taças do Sevilla.

O Sevilla e seu manto com o emblema de honra da Liga Europa: clube é o único em todo o continente a possuir tal honraria.

 

Campeonatos Nacionais – cada país na Europa tem sua particularidade quanto ao uso de um emblema relacionado aos campeonatos e copa nacionais. Normalmente utiliza-se a marca da liga em si em dourado ou mesmo a bandeira do país. Os mais conhecidos talvez sejam da Itália, que simboliza o Campeonato Italiano por meio da bandeira do país e a Copa da Itália com as cores da bandeira em um círculo de três cores.

Alguns badges de ligas europeias: Holanda (Eredivisie), Inglaterra (Premier League) e França (Ligue 1).

 

Eto´o vibra pela Inter, em 2011: note os badges do Campeonato Italiano (canto superior esquerdo) e da Copa da Itália (logo abaixo do símbolo do material esportivo), além do emblema do Mundial de Clubes da FIFA, no centro.

 

América do Sul

A Conmebol nunca ligou muito para emblemas ou organização, mas até que ela tem se esforçado nos últimos anos…

 

Copa América

O Uruguai com o badge de campeão de 2011…

 

… E a camisa do Chile com o badge de 2015.

Desde 2015 que a tradicional competição entre seleções possui um emblema característico ao campeão. O Uruguai, vencedor em 2011, foi o pioneiro e ostentou em sua camisa o emblema na edição de 2015 do torneio.  Já o Chile é o atual dono da honraria, por ter vencido em 2015 e em 2016. O badge atual consta apenas a edição anterior (2016).

 

Emblema que o Chile carrega após o título da Copa América de 2016.

 

Copa Libertadores

Peñarol e seu badge com o número 5: pentacampeonato da América cravado no peito. Foto: CA Peñarol.

 

Apenas neste ano de 2017 que a Conmebol deu a devida importância aos emblemas nas camisas dos clubes. No passado, a entidade nunca deu bola para o assunto e lembrava do tema esporadicamente. Nos anos 90 e nos anos 2000, alguns clubes utilizaram em suas camisas o logo da entidade como uma “prova” de que eram campeões vigentes da Libertadores, mas era algo muito vago e nunca uma regra. A partir de 2013, o campeão vigente utilizou um badge mais bonito, com os dizeres de “campeón” (o Corinthians foi o pioneiro, mas utilizou o badge em um lugar péssimo, no canto inferior da camisa, ao invés de colocar na manga como os europeus).

Cruzeiro, em 1998, e São Paulo, em 2006, com os badges da Conmebol simbolizando suas conquistas de 1997 e 2005, respectivamente.

 

Evolução dos badges aos campeões, de 2012 até 2016.

 

Este ano, a “modernidade”, enfim, chegou por aqui. Os times que disputam o torneio e que já venceram a competição alguma vez têm o direito de utilizar um badge com o número de vezes que venceu circunscrito em uma taça do torneio, bem parecido com o badge da Liga dos Campeões. Além disso, o emblema do campeão vigente ficou mais bonito. A esperança é que tal iniciativa siga para sempre.

Os tão sonhados badges da Libertadores…

 

… E suas aplicações em algumas camisas.

 

Copa Sul-Americana

Os badges da Sul-Americana, de 2014 até 2016, nas camisas de River, Santa Fé e Chapecoense.

 

A competição já se consagrou no calendário, mas apenas nos últimos anos ganhou um emblema próprio, mas ainda sem identidade nem padrão. River Plate (ARG) e Santa Fé (COL) são os clubes que já tiveram o badge em suas camisas. Este ano, a honraria está com a Chapecoense (BRA).

 

Campeonatos Nacionais – Brasil e Chile são os países que mais valorizam os emblemas de suas competições. No Chile, a bandeira do país é normalmente utilizada para simbolizar o campeão nacional. No Brasil, a CBF já teve vários tipos de emblemas para seu torneio nacional (brasão da entidade com os dizeres, brasão com emblema contornado, retângulo…), mudando quase todo ano a partir dos anos 90. Recentemente, ela criou, também, um específico para a Copa do Brasil.

Camisa do Vasco de 1998 com o emblema da CBF, à direita, em referência ao título brasileiro de 1997.

 

Em 2009, por ser tricampeão brasileiro seguido, o São Paulo utilizou um emblema diferenciado.

 

Em 2013, o Flu usou um outro tipo de badge.

 

Atualmente, o badge tem a imagem da taça do torneio.

 

Emblemas atuais da Copa do Brasil e do Brasileirão.

 

FIFA

Copa do Mundo

Mais conservadora, a FIFA só entrou na onda dos badges em 2006, quando concedeu à Itália o direito de utilizar o badge de campeã mundial durante os quatro anos posteriores ao título e até o término da Copa de 2010, quando a Espanha venceu a competição e ganhou o direito. Atualmente, a Alemanha tem o emblema em sua camisa. Tal iniciativa se aplica, também, à Copa do Mundo feminina. Vale lembrar que a Copa das Confederações não possui badge específico ao campeão.

Badge na camisa da Espanha, a partir de 2010.

 

 

Camisa alemã com emblema do título da Copa de 2014.

 

 

Camisa dos EUA com o badge da Copa do Mundo feminina.

 

Na Copa das Confederações de 2009, na África do Sul, a FIFA teve uma iniciativa bem legal: ela cedeu a todas as seleções emblemas correspondentes aos seus títulos por confederação, além do emblema da Copa do Mundo, à Itália, e um de país-sede, para a África do Sul. O resultado ficou muito bom. Pena que não virou regra…

 

Mundial de Clubes

Primeiro badge do Mundial da FIFA foi bem simples.

 

E nem tinha tanto destaque na camisa do campeão, o Milan.

 

As primeiras duas edições do torneio não davam emblema algum ao clube campeão (para azar dos brasileiros São Paulo e Internacional, campeões em 2005 e 2006, respectivamente). Só em 2007 que a FIFA criou um tímido emblema para o Milan-ITA, que o utilizou ao longo da temporada de 2008. A partir daquele ano, um novo e definitivo badge foi criado, mais imponente, bonito e concedido ao Manchester United-ING, campeão de 2008, que o utilizou no ano seguinte. Desde então, todos os campeões mundiais têm o direito de utilizar o badge até o término da competição no ano seguinte.

Lahm, do Bayern, recebe o emblema no Mundial de 2013: badge tem peso de ouro atualmente.

 

Badge atual, mais bonito e já conhecido em todo mundo.

 

Outros Continentes

Badge da Liga dos Campeões da Ásia.

 

Badge da Copa da Ásia de seleções.

 

Camisa do LA Galaxy com o badge de campeão da Major League Soccer, o campeonato nacional norte-americano: EUA são um dos poucos que oferecem um emblema ao campeão nacional.

 

Apenas a Ásia oferece badges aos campeões de suas competições continentais. Tanto a Copa da Ásia de seleções quanto a Liga dos Campeões da Ásia de clubes têm seus respectivos emblemas. África e Oceania, segundo as pesquisas do blog, nunca tiveram badges para seus campeões. Já a CONCACAF, que agrega a América do Norte e Central, tem oferecido recentemente, ao campeão da Liga dos Campeões de clubes, um emblema diferenciado. Com relação aos campeonatos nacionais, poucos países oferecem badges.

Badge da Liga dos Campeões da CONCACAF.

 

Mero detalhe para alguns, grande vedete para outros, o fato é que os emblemas são muito importantes para o futebol e deveriam estar presentes em competições e confederações de todo o mundo. Eles ajudam a preservar a história e mostram que o trabalho daquele clube ou seleção ao longo do tempo teve resultado. Afinal, não basta apenas ter o troféu na galeria. É sempre bom tirar uma casquinha do adversário e intimidá-lo com a prova concreta na camisa, reluzente e imponente.

5 thoughts on “Emblemas: honrarias para poucos

  1. Esse é o melhor site do mundo! Eu ja li 30000 milhoes de vezes TODOS os posts e to mto feliz q voces voltaram hahahaha, mesmo. Sou fã pra c¨&¨%$!!!

  2. Só agora comento depois de ler zilhões de vezes seu site. Ele é mto bom mesmo. Vibrei muito com o título do Palmeiras o ano passado, mas sabe-se lá se esse time merece mesmo ser imortalizado… rs. rs.

    Ficam como sugestões um post sobre a CHPECOENSE, além do Real Madrid de 2014 até hoje, além do glorioso CRISTIANO RONALDO.

    Parabéns e abs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *