História da Camisa da Alemanha

 

Pegue um calção negro, clássico, e acrescente uma límpida camisa branca, além de meias igualmente brancas. O toque final fica por conta de uma imponente águia no peito. Pronto. O uniforme da temida e competitiva Seleção Alemã está feito. Sem invencionices nem estardalhaços. Sem mais detalhes ou grandes invenções. Foi assim que eles derrotaram a Hungria de Puskás na final da Copa de 1954. Vinte anos depois, eles também jogaram assim contra a Holanda de Cruyff. E venceram. Em 1990, lá estavam eles de novo em branco e preto – e com um leve toque de cor – contra a Argentina de Maradona. E venceram. Em 2014, pegaram a Argentina de Messi. E de novo eles conquistaram o mundo.

A Alemanha, tetracampeã do mundo e tricampeã da Europa, começou a utilizar a combinação bicolor para seu time de futebol em 1908, quando os dirigentes escolheram a bandeira do antigo estado da Prússia, do século 19, como base da vestimenta da equipe. O primeiro uniforme era todo branco com uma grande faixa vertical (que virou horizontal alguns anos depois) preta no centro da camisa e a águia que simbolizava o estado prussiano sobreposta como um escudo. A escolha caiu no gosto de todos e o calção ganhou cores pretas com o passar dos anos, além de a camisa ficar inteiramente branca com pequenos detalhes pretos na gola e nas mangas. O “kit” virou um verdadeiro símbolo do país e jamais sofreu mudanças em suas cores principais.

O fato curioso ficou por conta da camisa reserva da equipe, que só passou a ser utilizada após a II Guerra Mundial pelo aumento no número de partidas fora de casa. Reza a lenda que a cor verde, peculiar e tradicional nos uniformes reservas do time germânico, foi escolhida em homenagem à seleção da Irlanda, primeira nação a jogar contra a Alemanha após os conflitos bélicos dos anos 40, num claro exemplo de gratidão dos alemães para com os irlandeses. Dizem, também, que após a tal partida amistosa os alemães trocaram de camisas com os rivais e, tempo depois, sem dinheiro para mandar fazer novas vestimentas, eles usaram os uniformes irlandeses apenas com o logotipo da Alemanha sobreposto ao da Irlanda. Além dessa história, muitos dizem que o verde deriva das cores do logotipo da federação alemã de futebol – verde e branco.

Os imortais Paul Breitner e Franz Beckenbauer, na Copa de 1974.

 

A Alemanha só inovou em seu uniforme a partir do final dos anos 80 e na década de 90, quando a camisa branca ganhou detalhes com as cores da bandeira alemã (vermelha, amarela e preta). Já o manto verde ganhou diferentes e exóticos losangos na disputa da Copa do Mundo de 1990 e as cores da bandeira alemã nos anos de 1992 e 1994. Nos anos 2000, a equipe passou a utilizar outras combinações como cinza, vermelho e a famosíssima camisa preta da Copa do Mundo de 2010, tida como uma das mais belas já produzidas para uma seleção na história.

Time alemão na Copa de 1986.

 

 

As camisas do tetra, em 2014.

 

Em 2012, os alemães voltaram ao passado e retomaram o verde para a camisa reserva. Em 2014, na conquista do tetra, o time manteve a camisa branca como uniforme principal com um toque vermelho no peito e inovou totalmente na camisa dois ao adotar uma camisa rubro-negra para homenagear o time de maior torcida do país sede da Copa: o Flamengo. Com tal camisa, a Alemanha bateu o anfitrião Brasil no famoso 7 a 1 (leia mais clicando aqui). Atualmente, a equipe voltou a utilizar uma camisa branca bem clássica e, como uniforme dois, uma diferente camisa cinza com detalhes em verde musgo. Para a Copa de 2018, a equipe deve manter a camisa branca sem grandes intervenções e voltar ao tempo com uma camisa totalmente verde para o uniforme dois, seguindo o manual do país em busca do penta na Rússia.

Este texto foi uma parceria do Imortais com o Mantos do Futebol, mais completo site brasileiro de notícias sobre camisas de futebol. Acesse este link e confira as novidades e lançamentos de todos os clubes do mundo!

 

Licença Creative Commons
O trabalho Imortais do Futebol – textos do blog de Imortais do Futebol foi licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição – NãoComercial – SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em imortaisdofutebol.com.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença.

6 thoughts on “História da Camisa da Alemanha

  1. Prefiro a segunda camisa da seleção sendo preta do que verde. E em relação a camisa 1° gosto mais de quando são colocados detalhes que remetem a cor da bandeira.

  2. O seu trabalho é fabuloso, não tenho palavras para descrever esta página absolutamente democrática, que enaltece o que mais amamos neste esporte, suas conquistas na história. Parabéns e continue com o bom trabalho!!!

    1. Muito, mas muito obrigado pelos elogios, Daniel! É por você e por todos que gostam da história do esporte que eu sigo em frente! 😀 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *