Old Trafford – O Teatro dos Sonhos

Foto: Skynews

 

Nome: Old Trafford

Localização: Manchester, Inglaterra

Inauguração: 19 de fevereiro de 1910

Partida Inaugural: Manchester United 3×4 Liverpool, 19 de fevereiro de 1910

Primeiro gol: Sandy Turnbull, do Manchester United, no jogo Manchester United 3×4 Liverpool

Proprietário: Manchester United Football Club

Capacidade: 74.994 pessoas

Recorde de público pagante: 76.962 pessoas no jogo Wolverhampton Wanderers 5×0 Grimsby Town, na semifinal da Copa da Inglaterra de 1938-1939.

 

Ele é um dos estádios mais majestosos da Europa. Estar ali, naquelas cadeiras vermelhas, é como estar vendo um espetáculo. Bem de perto. Todos os lances e movimentos em suas plenitudes. Cada drible, cada chute, possuem particularidades únicas. Não foi à toa que um dos craques emblemáticos que por lá atuou, Bobby Charlton, apelidou a casa do Manchester United Football Club de “Teatro dos Sonhos”. De fato, era e sempre foi. Elegante, moderno e cheio de história, Old Trafford é um símbolo do esporte, o segundo maior da Inglaterra – atrás apenas de Wembley -, o maior de um clube inglês e um dos 15 maiores de toda a Europa. Por lá, já desfilaram alguns dos maiores jogadores de todos os tempos, de diferentes épocas e gerações e campeonatos de todos os tipos já foram decididos. Bravo, resistiu aos bombardeios da II Guerra Mundial e provou ser, além de um teatro do futebol, uma construção à prova de tudo. Se você gosta de ficar atento a notícias de futebol e é apaixonado pelo esporte, precisa conhecer a trajetória do estádio desse grande time. Vamos lá?

 

O início

North Road, em Newton Heath, primeira casa do Manchester United.

 

Em 1902, o clube então chamado de Newton Heath treinava em um terreno nada apropriado e seus vestiários ficavam em um pub não muito próximo ao local. Foi quando John Henry Davies se envolveu e resolveu fazer mudanças no nome daquela agremiação, que passou a se chamar Manchester United, e em suas cores, que passaram a ser vermelha e branca ao invés de combinações em verde e amarelo. Foi nessa época que o novo investidor e presidente resolveu ampliar o estádio de Bank Street, erguido no final do século 19 e segunda casa do clube após North Road – o Bank Street foi o primeiro estádio coberto no país com capacidade para 50 mil pessoas. Já no novo século, com o crescimento populacional da cidade e maior interesse para o futebol, decidiu-se que estava na hora de fazer um novo estádio. A ideia inicial de Davies era fazer uma estádio com capacidade para 100 mil lugares, mas o alto investimento fez com que as projeções diminuíssem para um estádio com no máximo 80 mil lugares.

Bank Street, segunda casa do United. Foto: United Lounge.

 

Os mandatários do United encontraram um local cerca de 8 km do atual estádio e o arquiteto escocês Archibald Leitch foi o escolhido para fazer o projeto, que englobaria um estádio com capacidade para até 70 mil pessoas em local aberto e mais 12 mil em área coberta. O novo estádio teve os espaços bem aproveitados e, além da área para o público, abrigava ginásio, piscina, lavanderia, salas de bilhar e massagem. Após menos de dois anos de obras, o jogo inicial ocorreu em 19 de fevereiro de 1910 e foi disputado contra o Liverpool, que venceu o duelo por 4 a 3. Ao menos o primeiro gol foi dos Devils, anotado pelo escocês Sandy Turnbull.

 

Antes da construção de Wembley, nos anos 20, Old Trafford foi o maior estádio inglês e passou a ser palco de diversos jogos importantes, como as finais das Copas da Inglaterra de 1911 e 1915. Nos anos 30, após a depressão econômica e investimentos de James Gibson, o estádio bateu seu recorde de público no jogo Wolverhampton Wanderers 5×0 Grimsby Town, na semifinal da Copa da Inglaterra de 1938-1939, quando mais de 76 mil pessoas lotaram a arena dos Red Devils.

 

Sobrevivendo à Guerra

Old Trafford nos ano 60. Foto: Premier Football Files.

 

Devido a sua localização, o estádio sofria grandes chances de ser bombardeado durante a II Guerra Mundial, o que de fato aconteceu. Dois bombardeios, um em 22 de dezembro de 1940 e outro em 11 de março de 1941, deixaram o estádio muito danificado. Mesmo assim, a Comissão de Danos de Guerra informou que o Old Trafford não havia sofrido perda total, o que forçou o deputado local Ellis Smith – grande adepto dos Devils – a reunir esforços para reverter o cenário e arrecadar fundos para a reconstrução. Ele conseguiu e o clube recebeu pouco mais de 21 mil libras. No entanto, a falta de materiais atrasou um pouco os planos. Ainda assim, o Manchester United jogou em um local emprestado, em Maine Road, e viu seus próprios torcedores ajudarem nas obras. Inicialmente, a reforma contou apenas com 3 mil assentos descobertos e abrigo para diretores e imprensa.

Estragos da Guerra: Old Trafford foi valente e resistiu ao combate bélico nos anos 40. Foto: Arquivo / Site do Manchester United.

 

Posteriormente, foram instalados holofotes e feitas outras melhorias. Em 24 de agosto de 1949, os Devils puderam, enfim, voltar para casa. Nos anos 50, o clube viu uma nova leva de torcedores surgir graças aos feitos do grande time comandado por Matt Busby, os Busby Babes, e uma consequente ampliação foi feita. Uma década depois, em 1960, a capacidade do estádio já era de 66.500 pessoas. Pouco mais de um ano depois, já haviam sido construídos mais 1.700 assentos de madeira.

 

Reformulações para uma Era de ouro

Em 1962, o Manchester United recebeu a notícia de que o Old Trafford receberia jogos da Copa do Mundo de 1966, o que lhe rendeu uma boa soma em dinheiro – cerca de 40 mil libras -, permitindo que fosse construída a cobertura ao longo do lado da United Road que facilitaria seu desenvolvimento posteriormente. Foram feitos investimentos no estádio e incluídos mais de 20 mil novos assentos ao custo de 350 mil libras. Surgiram também os primeiros camarotes com vidros. As reformas vieram justamente em um vertiginoso período de glórias do clube, que faturou sua primeira Liga dos Campeões da UEFA, em 1968, e encantou o público com as apresentações de jogadores como Denis Law, George Best e Bobby Charlton (leia mais clicando aqui!). O estádio se transformou em uma verdadeira caixa acústica, com uma atmosfera impressionante que levava ao campo todos os cânticos da torcida de maneira única.

Nos anos 70, o Old Trafford recebeu mais tecnologia com a instalação de CFTV e ajustes nos restaurantes ao redor, pois, devido ao telhado alto, os clientes não conseguiam ver os jogos. Foram construídos salões com vista panorâmica, aumentando a capacidade de espectadores e gerando lucros. Em 1980, a diretoria resolveu fazer a ampliação dessas instalações e o espaço extra abrangeu todo o terreno. O clube fez inovações e o Old Trafford passou a ter um dia para a família, voltado para apresentar os bastidores. Em 1986, foi inaugurado um grande museu e, a partir desse ano, o estádio começou a receber jogos da liga de rúgbi.

Além do futebol, o Old Trafford abriga jogos de rúgbi.

 

Em 1989, após a tragédia de Hillsborough e os intensos casos de hooliganismo, o estádio teve que se adequar às novas medidas de segurança, entre elas, a obrigatoriedade de assentos numerados em todos os estádios. Em 1990, começaram algumas mudanças nas áreas que eram destinadas ao público em pé, que foram transformadas em locais com assento. Desde então, o Old Trafford passou por muitas transformações, como o terraço que foi substituído por 10.500 lugares e 46 camarotes, a instalação de ventiladores no subsolo e a criação de centro de conferência de imprensa, além de mudanças nos vestiários.

 

Contemporâneo

Em 1994, foi anunciado um prédio de três andares para substituir o North Stand, evitando que o estádio precisasse mudar de local para continuar com a sua ampliação. Isso acrescentou mais 12 mil lugares à sua capacidade, que foi uma das sedes da Eurocopa de 1996. Porém, o Manchester United continuava a atrair mais fãs e a capacidade do estádio – em torno de 55 mil pessoas na época – ainda era pequena. Foram criadas camadas secundárias para as arquibancadas leste e oeste e com isso mais 12 mil lugares. Após 2002, a demanda continuou a crescer e isso fez com que os quadrantes noroeste e nordeste recebessem mais fileiras, o que somava mais 8 mil lugares. Tais melhorias levaram o Old Trafford a pouco mais de 68 mil lugares, que estiveram quase cheios na final da Liga dos Campeões de 2003, vencida pelo Milan sobre a Juventus (leia mais clicando aqui).

Cartaz da final da Liga dos Campeões de 2003 e a alusão ao “Teatro”.

 

As divisões das arquibancadas do Old Trafford.

 

Hoje, o Old Trafford é um dos estádios mais modernos do planeta, com banco dos suplentes aquecidos, sistema de escoamento de água, cadeiras com placas de vidro, restaurante com vista panorâmica sobre o campo, um rico e completo museu, o Red Café – onde é transmitido o canal do clube -, um hotel temático, o Hotel Football, na Sir Matt Busby Way, e muito mais.

 

Os ícones do Old Trafford

O nome da estrada onde o estádio está situado, a Sir Matt Busby Way, localizada no bairro de Stretford, foi renomeada no início do ano de 1993 em homenagem ao técnico, um dos maiores ídolos do Manchester, que faleceu aos 84 anos, em 20 de janeiro de 1994. Matt Busby foi tão admirado que, no ano de 1996, uma estátua de bronze foi erguida na parte externa da East Stand do estádio. Depois de Sir Matt Busby, o técnico mais famoso do Manchester certamente foi Sir Alex Ferguson (leia mais sobre ele clicando aqui!), que também atuou como gerente da equipe e permaneceu no cargo por quase 27 anos consecutivos, de 1986 até maio de 2013. Ferguson revelou grandes ídolos do clube e ficou mundialmente famoso por conquistar 38 títulos. Ele também possui uma estátua em Old Trafford e uma das tribunas do estádio tem seu nome – a Sir Alex Ferguson Stand (antiga North Stand). Quem também empresta seu nome a um setor do estádio é Bobby Charlton, ídolo do clube entre 1954 e 1973. A antiga South Stand é chamada Sir Bobby Charlton Stand.

A Sir Alex Ferguson Stand.

 

 

Curiosidades sobre o Old Trafford

 

As belas cadeiras vermelhas: As arquibancadas do estádio são todas preenchidas por belas e confortáveis cadeiras vermelhas, que é a cor principal do time. No entanto, algumas delas são propositalmente brancas. Olhando de qualquer ângulo do estádio essas cadeiras brancas podem parecer estranhas, mas, se olhar do ponto certo, é possível enxergar o nome do time.

Acessibilidade: O estádio possui uma acessibilidade admirável. Existem 104 lugares para cadeirantes, todos com acessos adequados e entradas gratuitas, além de 20 lugares especiais com fones de ouvido ambientados para deficientes visuais.

Apelido “Teatro dos Sonhos”: O famoso apelido “Teatro dos Sonhos” do estádio Old Trafford foi dado pelo ex-futebolista Sir Robert Charlton, o “Bobby”. Ele contou ao site do Manchester United, no dia 22 de março de 2016, a história a seguir:

“Geoffrey Green, um grande amigo meu, era jornalista do The Times e veio me entrevistar após um grande jogo. Tenho certeza que ele disse ‘Teatro dos Sonhos’ quando se referiu ao Old Trafford – ele era muito romântico! – Então eu vi que alguém utilizou mais uma vez a expressão e eu passei a chamá-lo também como o Teatro dos Sonhos. É muito legal por ele é realmente um teatro dos sonhos. É maravilhoso ver as pessoas assim que elas chegam ao estádio e percebem tudo aquilo.”

Catedral dentro do estádio: Além de toda essa estrutura incrível o estádio ainda conta com uma estação de rádio própria, camarotes luxuosos e uma exclusiva catedral excelente para fãs do time poderem realizar seus casamentos ou mesmo batizados de seus filhos!

Shows: Além de jogos, acontecem diversos eventos como shows musicais no estádio Old Trafford. Nomes renomados como Rolling Stones , Billy Joel, Bon Jovi, Genesis, Bruce Springsteen, Status Quo, Rod Stewart e Simply Red já se apresentaram por lá.

 

Como visitar o Old Trafford

A casa do Manchester United promove todos os dias da semana (exceto em dias de jogos), tours guiados que duram 70 minutos, onde todas as instalações e uma boa parte da história pode ser conhecida. Veja mais informações sobre as visitas guiadas clicando aqui! Como a grande maioria dos estádios da Europa, o Old Trafford é muito bem servido de transporte público:

De ônibus: TFGM, telefone 0161 244 1000, https://my.tfgm.com/#/planner/;

De trem: NationalRail, Telefone 08457 48 49 50, www.nationalrail.co.uk e www.northernrail.org;

Metrô: Telefone 0161 205 2000, www.metrolink.co.uk.

O site oficial do MU criou um arquivo detalhado com mapas e direções a serem seguidas para quem quiser visitar o estádio. Para conhecê-lo, clique neste link. Para quem vai de carro, há estacionamento gratuito. Veja no mapa a seguir as principais vias ao redor do estádio:

Foto: Site do Manchester United.

 

O futuro

Existe um projeto de expansão para a arquibancada sul do Old Trafford, que ainda permanece sendo a única parte do estádio que possui apenas dois pisos. No entanto, essa reforma não poderá ser muito grande, visto que a linha de trem passa bem atrás do lado da arquibancada. A previsão de expansão prevê aumento entre 80.000 e 95.000 assentos. O fato é que toda e qualquer obra nunca será suficiente para abrigar uma torcida tão apaixonada e fanática por um clube sempre campeão e capaz de se reinventar de todas as maneiras possíveis. Como seu estádio, exemplo máximo da superação e das glórias do Manchester United.

 

Leia mais sobre grandes esquadrões do Manchester aqui no Imortais!

Manchester United 1965-1969

Manchester United 1998-1999

Manchester United 2006-2010

 


O trabalho Imortais do Futebol – textos do blog de Imortais do Futebol foi licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição – NãoComercial – SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em imortaisdofutebol.com.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença.

1 thought on “Old Trafford – O Teatro dos Sonhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *