Futebol feminino: as principais jogadoras do Brasil e como elas driblam o preconceito

Foto: Phillippe Huguen/AFP.

 

Jogadoras vencem barreiras na luta pelo sucesso no futebol

 

Notabilizada pelas grandes equipes formadas ao longo das décadas, a seleção brasileira de futebol possui uma história consolidada no futebol masculino, mas segue em busca das conquistas da Copa do Mundo da FIFA e dos Jogos Olímpicos com sua equipe feminina – em ambas, as meninas do Brasil só alcançaram o vice-campeonato. Porém, o desafio não se resume apenas ao âmbito esportivo. No futebol feminino, as atletas precisaram passar por muitas situações no dia a dia, enfrentando preconceito dentro e fora de campo. Veja a lista que a KTO apostas esportivas fez das atletas mais importantes da atualidade.

 

Marta

Camisa 10 da seleção brasileira, Marta, é uma das maiores atletas da história do futebol. Eleita seis vezes como a melhor do mundo, sendo cinco seguidas, ela é a maior artilheira da história do país com 110 gols, deixando para trás todos os homens que já atuaram pela seleção.

Além disso, ela é a única atleta a marcar gols em cinco edições de Copas do Mundo, contabilizando a modalidade no masculino e no feminino, sendo também a artilheira geral da maior competição de futebol do planeta – 17 gols.

Símbolo máximo do futebol brasileiro, a Rainha sofreu muito para chegar onde está, inclusive, driblando o preconceito desde a infância. Em carta assinada para o Players’ Tribune, Marta deixou claro que não foi fácil, a ponto de ouvir frases do tipo “Ela não é normal”, “É estranho para uma garota jogar futebol”, “Por que vocês a deixam fazer isso?”. Mas, assim como diversas guerreiras do mundo da bola, Marta venceu, e com ela, o Brasil venceu junto.

 

Cristiane

A atacante é outra lenda do futebol feminino, sempre defendendo a seleção brasileira, pela qual disputou vários torneios, incluindo Copas do Mundo e Olimpíadas, torneio no qual a jogadora detém o recorde de gols na história (14 gols), contabilizando as modalidades masculina e feminina.

Cristiane é um exemplo de atleta que driblou o preconceito para vencer. Em uma entrevista ao Globo Esporte, em 2016, a atacante abriu o jogo e falou sobre o mundo machista da bola.

“Tem o pessoal que é machista, sim. Algumas vezes você vê comentários nas redes sociais: ‘por que existe o futebol feminino? Isso não serve para nada’. Ele não enxerga que é nosso trabalho para ganhar a vida e ajudar nossa família. O país do futebol tem preconceito”, disse Cristiane.

Calando a todos, a atacante é um exemplo para milhares de meninas que sonham com o sucesso no futebol feminino, mas sofrem com o preconceito no dia a dia.

 

Camilinha

Sempre presente nas convocações da seleção brasileira, Camilinha é mais uma atleta que venceu o preconceito, inclusive, dentro de casa. Segundo a jogadora do Orlando Pride, em entrevista ao portal Torcedores, com apenas 6 anos ela sofreu com um tio, que a chamava de “Pezão”, pelo gosto da atleta pela modalidade.

Eu sabia que ele tinha preconceito e não acreditava em mim, mas são coisas que a gente acaba relevando e eu sou adulta o suficiente para esquecer essa mágoa“, disse Camilinha, relembrando pedidos de desculpas anos depois, com ela já consolidada na sua carreira.

Esses são alguns exemplos entre milhares de atletas femininas que sofrem e já sofreram com o preconceito no futebol, mas que deram a volta por cima, driblando todas as barreiras e conseguindo ter sucesso na carreira. Com o recente sucesso da Copa do Mundo de 2019 e a regulamentação da licença maternidade aprovada pela FIFA, o esporte atingiu um importante patamar.

Camisas da seleção feminina agora não possuem estrelas. Foto: Divulgação / Nike.

Além disso, a iniciativa da CBF de mudar o escudo da equipe feminina, sem as cinco estrelas dos títulos mundiais do futebol masculino, consolidou a sonhada “independência” das canarinhas, deixando um forte recado: elas possuem história própria. E querem continuar escrevendo essa história com muita dedicação, talento e o aporte de novas atletas. Tudo em busca da primeira estrela.

 

Leia mais sobre a história da Copa do Mundo Feminina clicando aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Conteúdo protegido. Precisa de algo? Entre em contato com o autor.